[Resenha] A Rainha Vermelha - Victoria Aveyard

Título: A Rainha Vermelha #1
Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 424
Classificação: ★★★★★
Sinopse: O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.


Resenha


Na escola, aprendemos sobre o mundo antes de nós, sobre anjos e deuses que viviam no céu e governavam a Terra com mãos ternas e gentis. Alguns dizem que não passam de histórias, mas não acredito nisso. Os deuses ainda governam. Ainda descem das estrelas. Só não são mais gentis.

O universo de A Rainha Vermelha se passa em Norta, um país monárquico em guerra com os vizinhos, com sua população dividida pelo sangue. Se você tem sangue vermelho (tamo tudo ferrado, gente), é fadado a ser um simples plebeu e se não tiver um emprego ou ser aprendiz até os 18 anos, é condenado a ir para a guerra, onde poucos voltam para a casa vivos... ou inteiros.
Se você tem sangue prateado, parabéns. Você faz parte de uma elite isenta de impostos e sem obrigação de ir ao exército, com um atributo a mais: de acordo com sua Casa e origem, você tem um poder. Ler mentes, hipnotizar, controlar metais, água, fogo, terra, ser forte, rápido ou se duplicar. Esse é o ponto central do livro, muito bem construído, por sinal.
Mare Barrow é uma vermelha e está a beira de completar 18 anos. Ela é apenas uma batedora de carteiras e como isso não é considerado um emprego, está condenada a ir para o exército. Seu melhor amigo, Kilorn, também está, depois que seu empregador morreu.
E então, para salvar a vida dos dois, ela topa arranjar dinheiro suficiente para fugir da cidade com o amigo, fugindo do recrutamento. Nesse meio tempo, ela acaba tentando roubar um prateado, que por sorte, não a denuncia. E ainda a ajuda. E em meio a todas essas reviravoltas, ela acaba por conseguir um emprego no palácio de verão do rei, onde ele dará a Prova Real, uma pequena "Seleção" em que as nobres prateadas exibem seus poderes e a mais poderosa se casará com o príncipe. Mas o que os prateados e nem Mare esperavam, era que em uma das provas, ela fosse sugada para um campo de força elétrico e sobrevivesse.

 Sinto o calor das faíscas subindo e descendo pelo meu corpo, incendiando cada nervo. A sensação não é ruim, porém. Na verdade, me sinto viva. Como se tivesse sido cega a vida inteira e agora pudesse enxergar. Alguma coisa se move sob minha pele, mas não são as faíscas.[...] Está tudo errado. Eu estou viva.


Para abafar as intrigas que viriam pela frente, a vaca rainha Elara e o rei Tiberias criam uma trama de mentiras elaboradas, onde Mare se torna um fantoche em suas mãos, obrigada a se afastar de todos que ama e sendo utilizada como uma peça importante em um sangrento jogo político pelos dois lados - vermelho e prateado.

Sou uma garota vermelha em meio a um mar de prateados.

Eu já havia visto A Rainha Vermelha ser anunciada umas 100 vezes enquanto estava no Instagram, Facebook e Twitter. Mas a vontade de ler esse romance era tão pouca que eu fui adiando a leitura mais e mais, até que um dia, sem nada para ler, resolvi experimentar.
No começo, juro para vocês, eu achei muito parecido com A Seleção. Um mundo distópico, dividido hereditariamente, uma protagonista com o nome Mare... jogue a primeira pedra em não teve essa impressão ao lê-lo.
Só que logo eu vi que não era um A Seleção que eu estava lendo. A história era muito mais sangrenta e intensa, mais ligada as intrigas políticas e sociais do ambiente do que para o romance, mesmo estando lá.
Por falar em romance... eu tenho que avisar uma coisa a vocês: eu fui feita de trouxa o livro inteiro, apaixonando-me e torcendo pela pessoa errada. E mesmo vendo toda a verdade, ainda torço para ele. Se você já leu o livro, sabe do que estou falando. Se ainda não leu... oras! O que você está fazendo aqui? Vá agora ler esse livro, ele é simplesmente apaixonante e eletrizante - se é que me entendem.

E nós vamos nos levantar. Vermelhos como a aurora. 

Parabéns Victoria Aveyard! Sua distopia é um sucesso sem igual! Que venha a Espada de Vidro!
(E eu ainda descobri que a autora é fã de Game of Thrones. Já deu para saber o que vem por aí, certo?)

*

Gostou do post? Deixa seu comentário e compartilhe!
Beijos,


4 comentários :

  1. Eu estou muito, muito, muito ansiosa para ler. Meu niver está chegando e vou torcer para uma alma boa me presentear! Amei a resenha !! www.booksofclara.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Espero que tenha ganhado o livro hihi <3

      Excluir
  2. Ah droga, ela é fã de Game of Thrones? Já vejo que o dia em que eu ler esse livro vou sofrer (quenhé que morre?)
    Como disse, ainda não li A Rainha Vermelha, mas estou louca pelos livros <3 Toda vez que entro em alguma livraria eles estão ali, me olhando como se dissessem ~ Me leva ~

    Adorei tua resenha, Alycia, espero ver mais delas pela frente!

    | umapartedemimblog.blogspot.com.br |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é! Bem, você vai, principalmente se for pela pessoa que eu estou pensando... Heh.

      Obrigada, flor! <3

      Excluir

-> Algum erro ortográfico? Por favor, me avise!

-> Não use palavras ofensivas, isso é desnecessário e será ignorado.

-> Coloque o endereço do seu site ou blog, para que eu possa retribuir a a visita!

-> Expresse-se: (◕‿◕✿) 。◕‿◕。 ●▽●

⊱✿◕‿◕✿⊰(◡‿◡✿)(◕〝◕) ◑▂◐ ◑0◐

◑︿◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ◑△◐ ◑▽◐ ●▂● 

●0● ●︿● ●ω● ●﹏● ●△● ●▽●

-> Muito obrigada pela visita!!